quinta-feira, 20 de junho de 2013

Não levo Flores!

Dias cinzas do inverno que chega!
Me atropelam junto as manifestações do povo brasileiro por mais dignidade respeito.
Nessa turba de cinzas, meu filho resolve participar desse momento histórico.
Consciente, comedido, decidido!
Preocupação da Pai que experimentou um pouco a Ditadura.
Soma-se a isso o gás lacrimogêneo e o gás pimenta e a asma de meu filho!
Dia cinza!
E eu, no meio disso tudo, longe fisicamente disso tudo em mais uma viagem a trabalho.
Sentado no banco do carona, olho o cinza do céu, o cinza do dia, o cinza do meu coração.
Meu pai, que estaria de aniversario hoje, estaria tenso e motivado com a história de seu neto.
Então hoje, aqui na estrada, longe e perto de tudo, Não Levo Flores.

3 comentários:

Glênio Guimarães disse...

Grande Thales! Dias cinza, letras simples, flores leves. Boa, Magro.

Duda disse...

também não, mas temos um jardim florido para regar!

Duda disse...

Tá mais do que na hora de voltar.
Volta a escrever, mano.
Te amo.
Bjs